Ir para conteúdo

Magneti Marelli está perto de ser vendida para concorrente japonesa

O Grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) confirmou à agência de notícias Bloomberg que está muito próximo de concluir a venda de sus divisão de componentes automotivos Magneti Marelli para a concorrente Calsonic Kansei. A empresa de autopeças japonesa, controlada pelo fundo de investimentos americano KKR & Co., teria aumentado consideravelmente a oferta financeira pela empresa de origem italiana, o que pode levar o negócio a ser concluído ainda este mês.

Magneti-Marelli-Aftermarket

A FCA e a KKR estão negociando algo em torno de US$ 6,3 bilhões, incluindo dívidas, segundo fontes ouvidas pela Bloomberg. A transação pode excluir pequenas partes dos negócios da Magneti Marelli, como a unidade que produz painéis de plástico e pára-choques. A FCA estava buscando ofertas que valorizassem toda a sua divisão de autopeças e eletrônicos em US$ 7 bilhões.

SAIBA MAIS SOBRE A ONDA DE ALIANÇAS ENTRE MARCAS

Nenhuma decisão final foi tomada sobre o preço ou o timing de um acordo, e as negociações ainda podem não dar em nada se os dois lados não concordarem com os detalhes restantes, disseram as fontes da agência. A FCA também pode manter sua unidade de iluminação por LED, que está relacionada ao desenvolvimento estratégico da condução autônoma, segundo o jornal italiano Corriere della Sera.

marelli

Uma combinação dos dois fabricantes de autopeças criaria um negócio com mais de US$ 17 bilhões em receita anual, com cerca de 65 mil empregados. As negociações começaram há alguns meses sob o comando do ex-CEO Sergio Marchionne, que morreu em julho. A FCA rejeitou uma oferta no mês passado, já que a diferença entre o pedido e o oferecido estava acima de US 1 bilhão.

SAIBA MAIS SOBRE AS MARCAS MAIS VALIOSAS DO MUNDO

O plano de Marchionne ao colocar à venda a Magneti Marelli era irrigar os cofres do grupo ítalo-americano em mais de US$ 2 bilhões, uma firma de agradar investidores e proporcionar caixa para novos investimentos nas operações mais lucrativas do Grupo, sobretudo com SUVs e picapes das marcas Jeep, Ram e Fiat, além dos carros premium da Alfa Romeo. Uma eventual conclusão do negócio será o primeiro grande feito do novo CEO, Mike Manley.

magneti_logo

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: