Ir para conteúdo

Os carros no Brasil são muito caros, e nada indica que isso vá mudar

Por GLAUCO LUCENA

Desde que a memória me permite recordar, os carros no Brasil sempre foram caros. Muito caros, sobretudo quando comparados aos preços em outros países. Com a atual febre dos SUVs, que nas versões de entrada beiram os R$ 80 mil, a sensação do público em geral é que nunca foi tão complicado comprar um automóvel zero-quilômetro.

multimarcas

Todos sabem do Custo Brasil e do Risco Brasil, fatores que encarecem os produtos em geral, não só os carros. Há quem diga até que aqui se lucra mais do que em mercados mais desenvolvidos. Mas a composição do ticket médio dos automóveis no Brasil é muito mais complexa. Poucos se lembram de fatores como valor percebido, status, pricing power, volumes de produção, renovação de projetos e outros que afetam a composição dos preços. Quase sempre para cima, diga-se.

Nessa altura do campeonato, em que o negócio automotivo já migra para um modelo em que a propriedade contará pouco, é ilusão imaginar que teremos carros mais acessíveis no mercado. Sem querer esgotar um assunto tão complexo, mas apresentar elementos de reflexão, o blog AutoBuzz desta semana em iG Carros discute o espinhoso tema dos preços dos carros no Brasil. É só clicar aqui e conferir!

carvana

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Um comentário em “Os carros no Brasil são muito caros, e nada indica que isso vá mudar Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: