Ir para conteúdo

Fim de linha para o Ford Focus. Por que os hatches médios perderam o encanto?

Por GLAUCO LUCENA

Houve um tempo em que Audi A3 e Alfa Romeo 145 eram sonhos de consumo aqui no Brasil. Em que modelos como Chevrolet Astra, VW Golf, Fiat Tipo e Ford Focus frequentavam as listas dos mais vendidos do país. O anúncio esta semana de que o Ford Focus deixará de ser produzido na Argentina não pegou ninguém de surpresa. A Ford já havia anunciado o mesmo para os EUA. Só a Europa ainda consome hatches médios em profusão, mas mesmo lá as vendas estão em declínio.

Focus

No Brasil, outros modelos dessa categoria deixaram o mercado recentemente, como Fiat Bravo, Hyundai i30 e Citroën C4. Neste ano, a marca do oval azul emplacou apenas 2.455 unidades do Ford Focus hatch até setembro, média de 273 carros por mês. Ou menos de um por cada concessionária Ford, que são mais de 350 no país. Embora o volume seja baixo, o Focus ainda é o vice-líder do segmento. Só perde para o Chevrolet Cruze (4.105). Abaixo do Focus estão o emblemático VW Golf (2.277), o Peugeot 308 (399) e o Volvo V40 (361), além do híbrido Lexus CT 200h (156).

Neste ano, estima-se que apenas 15 mil hatches médios serão vendidos no Brasil. Há 15 anos, caros como Astra, Golf e Fiat Stilo vendiam mais que isso, cada um. O que explica, afinal, esse declínio acentuado do interesse pelos hatches médios? Crossovers e SUVs são parte da resposta. A explicação detalhada desse fenômeno está na coluna AutoBuzz desta semana em iG Carros. Basta clicar aqui!

Ford-Focus_hatch_frente
Nova geração do Ford Focus só será vendida na Europa

Categorias

Blog

Tags

, , ,

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Um comentário em “Fim de linha para o Ford Focus. Por que os hatches médios perderam o encanto? Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: