Ir para conteúdo

Fábrica do Toyota Corolla faz 20 anos e ganha investimento de R$ 1 bilhão

A Toyota anunciou hoje (28/9) investimento de R$ 1 bilhão na fábrica de Indaiatuba, no interior de São Paulo. A unidade está completando 20 anos de produção do sedã médio Corolla, líder isolado de seu segmento. O aporte tem a missão de tornar a unidade mais moderna, flexível e competitiva no cenário brasileiro e latino-americano. Embora não confirme, a marca japonesa já trabalha na próxima geração do Corolla, que terá arquitetura toda renovada, a mesma do híbrido Prus (batizada de TNGA). Outra forte possibilidade é a produção de um SUV compacto, sonho admitido a AutoBuzz por Steve St.Angelo, CEO da Toyota para América Latina e Caribe.

Toyota-Corolla_Hatchback-2019-1024-08

Este novo ciclo de investimentos da empresa está ligado ao seu compromisso em produzir carros mais modernos e ao engajamento de toda a sua cadeia de valor. Além disso, trata-se do primeiro investimento da indústria automotiva após o anúncio do Programa Rota 2030 e demonstra a confiança da Toyota no futuro do País. O montante trará aprimoramento, atualização e modernização de todos os processos na linha de montagem de Indaiatuba em um prazo de até 18 meses. Contempla, ainda, o aperfeiçoamento de mão de obra por meio de atualizações técnicas, melhoria de ergonomia e treinamentos de toda sua força de trabalho.

20 anos de Indaiatuba

Com a compra de um terreno de 1,5 milhão de metros quadrados e com o posterior investimento de US$ 150 milhões, a Toyota do Brasil iniciou, em 1996, a construção das instalações de sua segunda fábrica no País. Desta forma, em setembro de 1998, com a produção do primeiro Corolla brasileiro, inaugurou-se oficialmente a unidade de Indaiatuba (SP). Dois anos mais tarde foram investidos outros US$ 300 milhões para a modernização e ampliação estrutural desta unidade.

7_corolla_agosto_1998

Este novo aporte marcou o início da produção da 9ª geração do Corolla, a partir de junho de 2002. No mês de janeiro de 2003, a Toyota do Brasil iniciou o segundo turno, que elevou o volume de produção em 120%. Em janeiro de 2004, a planta alcançou a produção acumulada de 100 mil unidades do Corolla. A consolidação de mercado fez com que a Toyota do Brasil decidisse lançar um novo modelo derivado do sedã: a Fielder.

Toyota Hilux 2019 chega com novo visual e mais equipada

Com a injeção de US$ 15 milhões, a fábrica de Indaiatuba começou a produzir o modelo em maio de 2004, que imediatamente assumiu a posição de liderança, conseguindo reavivar esse segmento no mercado automotivo nacional. Em 2007, a Toyota passou a fabricar em Indaiatuba, com um investimento adicional de US$ 15 milhões, a linha Corolla Flex, composta pelo sedã Corolla e pela Fielder, esta já retirada de linha.

DCIM100MEDIADJI_0068.JPG

Em 2008, a Toyota lançou ao mercado a 10ª geração do Corolla. Em março de 2014, foi a vez da 11ª geração do modelo começar a ser produzida e três anos depois, a planta celebrou a marca histórica de 1 milhão de unidades produzidas do Corolla em Indaiatuba. A empresa mantém uma pista de testes no entorno da fábrica, onde engenheiros do departamento de controle de qualidade realizam experimentos constantes para certificação do modelo produzido.

 

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: