Ir para conteúdo

Magneti Marelli compra startup de software para carros autônomos

MagnetiMarelli_NAIAS

Prestes a sair do chapéu da Fiat Chrysler Automobiles, a italiana Magneti Marelli acaba de dar mais um passo na busca de tecnologias para veículos autônomos. A (ainda) divisão de peças e eletrônicos da FCA acaba de formalizar a compra da startup francesa SmartMeUp (nome que homenageia o hit Start Me Up, dos Rolling Stones). A especialidade da empresa é desenvolver software para processamento de sensores que mapeiam o ambiente em 3D e rastreiam o movimento dos objetos em torno do veículo

Esta é a segunda aquisição do tipo feita pela Magneti Marelli. Recentemente ela investiu na LeddarTech, especialista em LiDAR – os sofisticados radares que emitem pulsos de luz infravermelha, parte mais importante do sistema de automação dos veículos. O que diferencia o software SmartMeUp de outras ferramentas é que o software produz pouco calor e precisa de baixo consumo de energia.

lidar

A Magneti Marelli produz componentes em iluminação, powertrain e eletrônica, e emprega aproximadamente 43.000 funcionários em 20 países, incluindo o Brasil. Assim como fez com a Ferrari e a CNH (empresa de tratores e máquinas agrícolas), a FCA vai tornar a Magneti Marelli uma empresa com total autonomia, listada na bolsa de Milão. Ela ainda terá controle majoritário da família Agneli (fundadora da Fiat), mas com atuação independente das marcas do Grupo FCA, como Fiat e Jeep. Essa era uma das últimas tarefas em execução pelo CEO Sergio Marchionne, antes de seu recente falecimento.

LEIA MAIS: Sergio Marchionne morre aos 66. O que esperar agora de Fiat e Jeep?

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: