Ir para conteúdo

Salão de Detroit oficializa mudança de janeiro para junho em 2020

Por GLAUCO LUCENA

Preocupada com a fuga de marcas, os organizadores do Salão de Detroit oficializaram que o mais tradicional evento automotivos dos EUA será adiado de janeiro para junho a partir de 2020. Uma apresentação será feita amanhã à imprensa, mas as informações foram antecipadas pela agência norte-americana Automotive News. A edição do ano que vem será a última realizada no início de janeiro, mês que costuma nevar muito na região, e que tem custos mais caros em função da proximidade com as festas de fim de ano.

detroit_2020

Audi, BMW e Mercedes-Benz já comunicaram que não participarão do Salão em 2019, somando-se a Mazda, Mini, Volvo, Porsche, Mitsubishi, Jaguar e Land Rover, que já haviam ficado de fora das últimas edições. Não se sabe se a iniciativa será suficiente para trazer algumas dessas marcas de volta, mas essa é a esperança dos organizadores.

SAIBA MAIS: Salão do Automóvel de São Paulo terá arena dedicada ao futuro da mobilidade

Em junho faz bastante calor em Detroit, por isso a ideia é que o show não fique restrito ao Cobo Center, mas seja estendido à região externa do pavilhão, localizado bem no coração da capital americana do automóvel. Isso permitirá test-drives para o público (sem neve) e uma série de atividades paralelas nos arredores, como desfile de carros antigos, queima de fogos, food trucks, feiras temáticas e outras atrações para o público, numa espécie de celebração da cultura automotiva. Nessa época também ocorre o GP de Detroit e um famoso festival de música, o que aumenta o fluxo de público para a cidade do centro-norte americano, que faz divisa com o Canadá.

detroit2_2020

Sair de janeiro também implica se afastar da CES de Las Vegas, feira anual de tecnologia que vem ofuscando o Salão de Detroit e atraindo muitas montadoras para mostrar as tendências de mobilidade. Com um Salão de verão, os organizadores também querem que o Salão de Detroit imite festivais como o de Goodwood, que ocorre em julho na Inglaterra, e faz sucesso justamente pelas atividades ao ar livre – neste ano teve uma série de lançamentos de marcas esportivas.

Na opinião de AutoBuzz, mais que a mudança de data, o Salão de Detroit precisa mesmo é encontrar um novo propósito. Se voltar os olhos apenas para o passado, e não para o futuro, dificilmente irá voltar a ser relevante, seja em que mês ocorrer. Vamos aguardar a edição de 2020. O duro será essa edição de 2019, com poucas marcas e sem as novidades prometidas. Será apenas uma última chance de curtir o frio intenso numa metrópole que, não dá para negar, tem um certo charme decadente nessa época  enevoada do ano.

(Jan 2013) Detroit, MI North American International Auto Show

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: