Ir para conteúdo

Laranja é uma das apostas da Basf para próximos carros na América do Sul

Na semana passada, AutoBuzz fez um manifesto pela volta das cores nos carros vendidos no Brasil, que repercutiu bastante nas redes sociais. Um pouco depois da publicação, a assessoria da alemã BASF, maior fornecedora química da indústria automotiva, enviou à redação um estudo das tendências de cores para os próximos cinco anos, inclusive para a América do Sul. Se ainda não fugiremos da ditadura do preto e do branco, ao menos teremos menos carros prateados, e a presença de um vermelho que pende para o alaranjado, batizado de “stilted tangerine” (abaixo). Pode ser uma alento para as (ultimamente) monocromáticas ruas brasileiras. Além disso, mesmo as pinturas branco e preto terão uma profundidade maior, com efeito não tão chapado como o dos carros atuais.

laranja

Outra boa nova do estudo é que os conceitos de compartilhamento de carro, serviços de transporte por aplicativo e direção autônoma terão paletas de cores mais vivas. A mudança da função do carro, passando de um objeto de propriedade pessoal para algo mais parecido com um modo de transporte público, demandará cores mais chamativas e marcantes, de acordo com a BASF. A coleção de tendências mostra como as texturas elaboradas e os efeitos complexos podem fazer com que cada cor seja realmente única.

Além disso, a BASF aborda a mobilidade futura com o desenvolvimento contínuo de cores funcionais. Algumas cores da coleção trazem um sistema de revestimento que diminui o acúmulo de calor na superfície do veículo, reduzindo o aumento da temperatura dentro do carro. As outras inovações incluem cores com funcionalidade de ponta, maior refletividade para melhor detecção de LiDAR (Light Detection and Ranging – tecnologia ótica de detecção remota que mede propriedades da luz refletida), sem comprometer o apelo estético.

“Nosso estudo de Tendência de Cores Automotivas mostra a visão da BASF para as cores que estarão nos carros nos próximos 4 a 5 anos. Essa é uma ferramenta importante para apoiar as fabricantes na definição das cores dos automóveis a médio prazo”, considera Marcos Fernandes, diretor da divisão de Tintas da BASF para a América do Sul.

image002 (1)

O novo look urbano é capturado com uma inovação na cor mais popular do mundo: o branco. Apesar de trazer uma granulação óbvia, ele continua interessante e relativamente brilhante, qualquer que seja o ângulo de visão. O resultado é uma alternativa revigorada que combina otimismo e ingenuidade, tomando forma nos centros das cidades na América do Sul. Já na nova pintura preta, o espaço escuro exala um efeito luxuoso, obtido com um floco dourado avermelhado. O efeito surge sob uma forte fonte de luz, criando uma estética original para a região.

Em nível global, cores escuras, tonalidades azuis e efeitos complexos representam a onipresença da tecnologia. Os tons de cinza e azul são o ponto focal da coleção. As cores acromáticas se combinam a efeitos complexos, que adicionam um tom colorido e natural e, ao mesmo tempo, representam a fusão da realidade com o mundo virtual. As tonalidades azuis – refletindo a cor das telas e da luz digital – parecem tão fortes quanto as cores saturadas. As texturas naturais e os efeitos de cores simbolizam a busca por qualidades humanas em um mundo virtual.

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: