Ir para conteúdo

Em mês de quedas, Jeep, Peugeot e marcas premium se salvam

jeep-renegade
Jeep Renegade ajudou a marca a bater recorde de vendas em maio

A greve dos caminhoneiros no fim de maio foi a grande responsável pela paralisação nas vendas, justamente numa semana que prometia ser quente em vendas. Maior prova desse prejuízo no varejo é que as vendas diretas atingiram 41% do total, maior índice do ano. As vendas totais no mês (194.922) recuaram 7,2% em relação a abril, mas ainda foram 2,5% maiores que as de maio de 2017. No acumulado do ano (932.173), o crescimento é de 16,2% em relação ao ano passado.

Quase rodas as marcas venderam menos do que em abril. Mas a Jeep manteve ritmo surpreendente de crescimento, superando pela primeira vez a marca de 10.000 unidades emplacadas. Com isso, colou na Honda em maio e superou a Nissan no acumulado do ano. Outra marca que pode comemorar é a Peugeot, que vendeu um pouco mais que em abril, superando a Mitsubishi.

peugeot_5008
Peugeot 5008, lançado em março, faz parte da nova (e boa) fase da marca francesa

As marcas alemãs premium também não sentiram os reflexos da paralisação. Mercedes e BMW venderam mais que no mês anterior, sendo que a segunda superou a Kia Motors no mês. A marca que mais caiu foi a Renault (cerca de 6 mil unidades a menos), sendo superada por Ford, Hyundai e Toyota.

VENDAS DE AUTOMÓVEIS E COMERCIAIS LEVES EM MAIO (ENTRE PARÊNTESES, O ACUMULADO DO ANO)

1) CHEVROLET – 32.286 (157.977)

2) VOLKSWAGEN – 29.620 (137.419)

3) FIAT – 26.699 (118.932)

4) FORD – 18.310 (88.012)

5) HYUNDAI – 16.754 (81.369)

6) TOYOTA – 15.588 (76.396)

7) RENAULT – 14.348 (74.106)

8) HONDA – 10.596 (55.287)

9) JEEP – 10.003 (41.035)

10) NISSAN– 7.362 (39.438)

11) PEUGEOT – 2.185 (10.025)

12) MITSUBISHI – 1.887 (9.283)

13) CITROËN – 1.581 (7.969)

14) MERCEDES-BENZ – 1.275 (5.478)

15) BMW – 1.150 (4.320)

Fonte: Fenabrave

CONFIRA TAMBÉM O RANKING DE VENDAS POR MODELOS

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Um comentário em “Em mês de quedas, Jeep, Peugeot e marcas premium se salvam Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: