Anúncios
Ir para conteúdo

Grupo VW tem novo CEO global. Principal missão é reorganizar a “sopa” de marcas

O Grupo Volkswagen, líder global em vendas de veículos, nomeou ontem seu novo CEO mundial, o alemão Herbert Diess. O executivo, que já comandava a marca Volkswagen, está no Grupo alemão há menos de três anos. Iniciou carreira na Porsche como engenheiro, mas passou a maior parte dela na BMW. A troca de comando foi uma surpresa para todos no Grupo, pois o CEO anterior, Matthias Mueller, ficou menos de três anos no cargo, tendo assumido logo após o escândalo dos testes fraudados de motores diesel. Outra surpresa foi que o ex-CEO nem foi abrigado no conselho do Grupo, como tem sido de praxe.

herbert_diess
Herbert Diess fez fama na BMW. Em três anos liderando a VW, multiplicou as vendas da marca

Segundo agências internacionais de notícias, os investidores queriam um gestor mais enérgico para colocar em prática a reorganização das 12 marcas abrigadas sob o chapéu do Grupo VW, considerada fundamental dentro do “Estratégia 2025”. Este plano prevê que o Grupo seja líder global na produção de carros menos poluentes. Outro objetivo é dar mais foco comercial à empresa, daí a urgência de reorganizar as marcas.

Em entrevista coletiva concedida hoje na sede do Grupo, em Wolfsburg, Diess explicou que o Grupo terá seis áreas de negócios, além de um portfólio especial para a China, como forma de melhorar a eficiência. Sem dar maiores detalhes, a empresa afirmou que as marcas de carros serão reagrupadas em três divisões. A de volume deverá abrigar VW, Seat e Skoda. A premium deverá ter Audi e Porsche, enquanto Lamborghini, Bentley e Bugatti deverão formar a divisão super premium.

grupo_vw

O Grupo também anunciou que sua divisão de caminhões e ônibus, com as marcas MAN e Scania, irá para um IPO no mercado de capitais, tornando-se uma empresa pública limitada. Ao que tudo indica, elas serão tratadas como uma empresa à parte, com listagem separada em Bolsa de Valores. Diess garantiu hoje que o Grupo não abrirá mão de ser acionista majoritário nessa nova operação de veículos pesados.

Diess também disse hoje que a manutenção da marca de motos Ducati será reavaliada. Isso inclui vender a marca ou aumentar os investimentos nela, caso os estudos mostrem que isso faz sentido. O mesmo raciocínio vale para a fabricante de transmissões Renk, também controlada pelo Grupo VW. Se o plano é aumentar o foco no chamado coeur business, é bem provável que essas duas empresas sejam negociadas.

MATHIAS-MULLER
Mathias Muller era CEO há menos de três anos. Assumiu o cargo logo após o escândalo Dieselgate

Finalmente, Diess afirmou que o objetivo da reorganização é acelerar o plano de ter uma gama de veículos mais “limpa” até 2025. “Perdemos muita confiança dos clientes”, disse Diess sobre o escândalo dos motores diesel. “Será um caminho longo e difícil para recuperá-lo.”

Como a marca Volkswagen é responsável pela maior parte do desenvolvimento do Grupo, Diess continuará responsável pela área de Pesquisa & Desenvolvimento. Para aliviar sua carga de trabalho, o novo CEO nomeará um COO para a marca VW. Rupert Stadler, CEO da Audi, e Oliver Blume, diretor executivo da Porsche, serão responsáveis pela reorganização das marcas do grupo, ao lado de Diess.

Anúncios

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: