Ir para conteúdo

Renault e Nissan poderão virar uma só empresa, segundo agência

Renault e Nissan podem se fundir em um só CNPJ, de acordo com reportagem de hoje da  agência internacional de notícias Bloomberg. O acordo incluiria a japonesa Mitsubishi, recentemente incorporada à Aliança. A Renault atualmente possui 43% da Nissan, enquanto a montadora japonesa tem uma participação de 15% em sua parceira francesa.

O brasileiro Carlos Ghosn, presidente das duas empresas, estaria conduzindo as negociações e administraria o novo conglomerado nos primeiros anos de vida, segundo fontes da agência. As duas partes estão discutindo uma transação na qual a Nissan basicamente daria ações aos acionistas da Renault na nova companhia. Os acionistas da Nissan também receberiam ações da nova companhia em troca.

carlos-ghosn
O brasileiro Carlos Ghosn é o atual CEO da Aliança, da Renault e da Mitsubishi

A montadora pode manter a sede no Japão e na França, mas há alguns entraves para conseguir o acordo. O maior deles é o governo francês, dono de 15% da Renault. As autoridades francesas estão relutantes em abrir mão do controle sobre sua participação ou ter sua posição enfraquecida. Os governos da França e do Japão também teriam de aprovar o acordo, em especial sobre a questão do domicílio da nova empresa.

Uma possibilidade seria seguir basear corporativamente a empresa em Londres ou na Holanda, seguindo a receita da Fiat Chrysler Automobiles. A FCA mantém sedes na Itália e nos Estados Unidos. Esse é um problema que não afetou a unificada PSA Peugeot-Citroën, já que ambas são de origem francesa.

alianca

Nenhuma decisão foi tomada e as negociações, que estão em andamento há vários meses, podem fracassar, de acordo com fontes da Bloomberg que pediram anonimato. 
Porta-vozes das duas marcas e da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi disseram que não comentam rumores e especulações. O governo francês também se recusou a comentar. Mas as fontes ouvidas pela Bloomberg garantem que há muitos executivos de alto escalão no grupo batalhando pela fusão total, incluindo o comandante Carlos Ghosn.

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: