Anúncios
Ir para conteúdo

10 Perguntas e Respostas que explicam qual é a do Fiat Cronos

A chegada às lojas do Fiat Cronos, a partir deste mês, agita de vez o segmento dos sedãs compactos, que já vinha se alterando bastante desde o recente lançamento do Volkswagen Virtus. Ambos chegam com a ambição de ocupar um lugar no pódio dos três modelos mais vendidos da categoria, vagas ocupadas no ano passado por Chevrolet Prisma, VW Voyage e Hyundai HB20S, como mostra a tabela abaixo, com os números de 2017 consolidados pela Fenebrave (em parênteses, a participação no segmento).

  • Prisma: 68.988 (21,8%)
  • Voyage: 40.822 (12,9%)
  • HB20S: 32.232 (10,2%)
  • Etios Sedan: 31.395 (9,9%)
  • Ka Sedan: 27.647 (8,7%)
  • Logan: 26.010 (8,2%)
  • Siena: 24.955 (7,9%)
  • Versa: 23.370 (7,4%)
  • Cobalt: 22.949 (7,3%)
  • City: 15.974 (5,1%)

A proposta deste post é responder algumas questões que devem estar na cabeça de qualquer consumidor curioso sobre as pretensões do Fiat Cronos no mercado:

1 – A quem se destina o Fiat Cronos?

2 – Ele substitui o Grand Siena?

3 – Com quem o Cronos concorre?

4 – Quais serão as principais razões de compra do Cronos?

5 – A Fiat esperou a VW divulgar os valores do Virtus para criar sua estratégia de preços?

6- Esses preços do Cronos podem forçar a VW a reduzir a tabela do Virtus?

7- Quais serão as versões mais vendidas?

8- Qual a importância estratégica do segmento de sedãs compactos?

9- Como vai ficar a disputa dos sedãs pequenos com esses dois novos modelos?

10 – O que os rivais podem fazer para reagir?

As respostas a todas essas questões estão no Blog AutoBuzz desta semana, no portal IG

Anúncios

Glauco Lucena Ver tudo

Paulistano, nascido em 1967, é jornalista, com formação em Ciências Sociais e MBA em Gestão de Negócios. Desde 1990 atua no setor automotivo. Trabalhou por 24 anos em redações de jornais, revistas e sites, entre eles Autoesporte (Editora Globo), Jornal do Carro (Estadão) e Carsale (UOL).

Recentemente, dentro do Grupo FCA, foi um dos responsáveis pela comunicação da Jeep durante os 3 anos do processo de relançamento da marca no Brasil. Hoje, atua como colunista, consultor, gerador de conteúdo e influenciador digital na área automotiva.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: